quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Voce pode habitar em outro ninho
E visitar ambientes que eu não vou
Trabalhar, viajar , assistir show
Sem que eu seja uma sombra em seu caminho
Se negar a aceitar o meu carinho
Não sentir mais saudade de me ver
Só não pode é no intimo do meu ser
Passar uma borracha e apagar
Voce pode pedir preu me afastar
Só não pode obrigar-me a lhe esquecer.

Só restaram do amor que foi desfeito
Os melhores momentos dessa história
As lembranças do vídeo da memória
E as promessas no cofre do meu peito
Aceitar que perdi, eu não aceito
Mas estou consciente de não ter
Nunca mais o direito de poder
Pelo menos na boca lhe beijar
Voce pode pedir preu me afastar
Só não pode obrigar-me a lhe esquecer.

Voce tem o direito de exigir
Que eu me afaste de vez da sua vida
Que não sente mais falta na dormida
Que não tem mais lembrança de sair
Mas você nem ninguém pode impedir
Que eu escute isso tudo sem sofrer
E se me ver gargalhando pode crer
Que por dentro eu não paro de chorar
Voce pode pedir preu me afastar
Só não pode obrigar-me a lhe esquecer.

Porque sua beleza não é pouca
Não existe uma replica nem seu clone
E sua voz de CD no telefone
Inda deixa minh’alma quase louca
Se outro homem beijar a sua boca
E num abraço apertado lhe prender
Se eu chegar a ver isso e não morrer
Pelo menos em coma eu vou ficar
Voce pode pedir preu me afastar
Só não pode obrigar-me a lhe esquecer.

Por mais vezes que eu lute e que ele tente
Me recuso a ouvir certos boatos
É inútil eu rasgar os seus retratos
Se você tá inteira em minha mente
Já liguei pro trabalho estava ausente
E onde estava negaram a me dizer
No de casa não quer mais me atender
Mas eu to rastreando o celular
Voce pode pedir preu me afastar
Só não pode obrigar-me a lhe esquecer.


Fiz diversas consultas no INCÓ
Pra saber o que eu tinha de verdade
O eletro acusou que era saudade
E se você não voltar fica pior
Vou mandar escrever num autdoor
Uma declaração pra você ler
Tenho tanta paixão que pra caber
Só se meu coração virasse um mar
Voce pode pedir preu me afastar
Só não pode obrigar-me a lhe esquecer.

Certamente adorá-la foi meu crime
Nem por isso eu estou arrependido
Voce pode dizer que tem marido
Que tem filho e não quer que eu me aproxime
Não existe outra pele mais sublime
E outro cheiro melhor não pode haver
Seu amor não é coisa de comer
Mas eu fico sem fome se provar
Voce pode pedir preu me afastar
Só não pode obrigar-me a lhe esquecer.

Inda tenho comigo seu cartão
Telefone , endereço, carta e foto
Lhe dei todo meu tempo e hoje noto
Que não tenho um minuto de atenção
Mergulhado no cais  da solidão
Sem nenhuma noticia receber
Prometi pra mim mesmo não querer
Nunca mais por ninguém me apaixonar
Voce pode pedir preu me afastar
Só não pode obrigar-me a lhe esquecer.

Os Nonatos

4 comentários:

  1. Seu blog foi adicionado
    ao blog do POeta Dedé Monteiro.
    Faça uma visita:
    http://poetadedemonteiro.blogspot.com/p/blog-page_5355.html

    ResponderExcluir
  2. Seu blog foi adicionado
    ao blog do POeta Dedé Monteiro.
    Faça uma visita:
    http://poetadedemonteiro.blogspot.com/p/blog-page_5355.html

    ResponderExcluir
  3. Parabéns aos Nonatos pela participação na gravação do DVD de Ismael Pereira no Teatro Santo Augustinho em São Paulo em Fev/11.Vocês brilharam! Estivemos lá Meira,Novo, Vital Neto(todos sobrinhos de Adalberto de Vital (Itapetim-Pe)e eu também!

    ResponderExcluir
  4. OS MELHORES MOTE EM DEZ DOS NONATOS,PARABÉNS PELA ESCOLHA,GRANDE POETIZA!

    ResponderExcluir